Publicidade

Publicidade

Arquivo de fevereiro, 2008

29/02/2008 - 08:00

Boletim OVNI #XIII

Compartilhe: Twitter

Aterrisagem de OVNI no Canadá

Bob Oechsler, um ex-Especialista de Missões da NASA recebeu pelo correio em Março de 1992 um pacote sem remetente contendo estranhos documentos sobre conspirações governamentais com alienígenas, fotos de aliens e uma fita de vídeo com uma impressão digital e o nome “Guardian” que mostra uma possível aterrisagem de OVNI supostamente ocorrida 6 meses antes em 1991 em uma pequena fazenda em West Carlton, Canadá. Ele acredita que se trata da coisa real baseado nos documentos obtidos e em relatos de testemunhas oculares do fato.

O Dr. Bruce Maccabee, Phd, físico ótico que trabalhou pela marinha dos Estados Unidos, e um destacado investigador de ufologia, diz que se trata realmente de um OVNI de formato oval com cerca de 25 pés(7,62 mts) de diâmetro.

Dennis Dehaitre da Polícia Real Montada Canadense investigou o caso e conversou com pessoas que indicaram que um helicóptero voava sobre a área, ele se diz convencido de que se trata de um helicóptero. Maccabe discorda e diz que: “Essa é uma explicação ridícula, o que vemos no vídeo não se parece em nada com um helicóptero”.

Comentário postado no You Tube por “Icetmann”:
“Eu sou aposentado do exército americano e trabalhei no campo da aviação por toda minha carreira. Eu andei em todo tipo de helicóptero (e quase todo tipo de aeronave) que o exército americano possui. Como Especialista de Operações de Vôo era minha função saber a descrição e as silhuetas de todos helicópteros e aeronaves americanos, de aliados e estrangeiros. Isso é um UFO? Talvez seja, mas eu posso dizer sem QUALQUER dúvida que isso NÃO é um helicóptero ou qualquer tipo de aeronave conhecida.”

OVNI no Monte Chato, Costa Rica

Em 12 de Fevereiro de 2008, por volta das 16:30hs, Roy Bravo quis fazer uma foto de recordação na montanhas de San Carlos, com o Monte Chato atrás. Estava em companhia de seu primo e ambos se surpreenderam ao descobrir que tinham fotografado um OVNI.

Jornal La Teja:

“Um primo veio do Canadá e queira visitar o vulcão Arenal, mas as condições climáticas estavam ruins, então decidimos escalar o Monte Chato. Quando estávamos descendo meu primo tirou uma foto e quando a revisamos vimos o OVNI. Não houve ruído nem nada, a única coisa que tinha era neblina…ao ver a foto saímos correndo.”

Segundo Roy, nem ele, nem seu primo sentiram a presença estranha.
O jovem é de Guadalupe, tem 26 anos e é gerente de produção de uma empresa própria. Garante que não crê nestes fenômenos.

“Não dava muita importância a estas coisas, mas agora esta foto me confunde”, acrescenta Roy.

Fonte: Ana Luisa Cid

Estudante faz foto de OVNI no início deste ano em Londres

Uma estudante ficou chocada quando ela conferiu suas fotos tiradas em Londres durante um passeio, pois nelas havia o que parecia ser um disco voador.

Karolina Slavka Mueller que estuda na Universidade de Exeter estava em Londres para passar o fim de semana, quando ela tirou algumas fotos com sua máquina fotográfica de seu celular de algumas paisagens.

Quando ela olhou suas fotos noturnas no dia 19 de janeiro da Ponte da Torre (Tower Bridge) e do Olho de Londres (London Eye), ela ficou chocada por ter visto um aparente OVNI.

E os peritos afirmam que a foto é a real.

Karolina escreveu num e-mail: “O que é muito estranho nisso tudo foi o fato de nós não vermos este objeto no céu enquanto estava batendo as fotos.”

“Só descobri quando baixei as fotografias no meu computador, pois não tinha olhado para as fotos até este momento”.

As imagens que foram feitas por volta de 3:50 da madrugada foram tiradas em oito minutos separadamente quando Karolina e dois amigos estavam dirigindo no centro de Londres.

O OVNI aparente está inclinado e parece emitir uma misteriosa luz azul.

Karolina acrescentou: “Nenhum de nós pode dar uma resposta razoável para o que aconteceu”.

“Um de meus amigos, o motorista, cresceu em Londres e ele não consegue achar uma resposta razoável”.

“Ele disse que nunca viu algo como isto e naquela área não existe nenhum edifício ou construção que possa se parecer com este objeto”.

Os ufólogos estão estudaram o máximo e quebraram suas cabeças para tentar descobrir o que poderia ser este objeto nestas fotos.

O ufólogo Chris Martin disse: “Estive procurando evidências a fim de verificar se estas fotos não são montagens”.

“Até agora não pude achar nenhuma evidência. É sem precedente porque ela tirou três fotos que parecem mostrar que o objeto está voando”.

“Minha avaliação é que estas fotografias são genuínas e não foram fraudadas ou modificadas em nenhum programa”.

“Estas fotografias são em minha opinião como ufólogo absolutamente surpreendentes e mostram um objeto real aparentemente sob controle inteligente”.

“Trata-se de um disco voador clássico”.

Um porta-voz do Ministério da Defesa não comentou o avistamento, e disse: “O MoD examina relatórios somente para estabelecer se espaço aéreo do Reino Unido foi invadido por forças hostis ou por atividades militares sem autorização”.

“A menos que haja evidências de uma ameaça potencial, não faremos nenhuma tentativa para identificar a natureza de cada avistamento informado”.

Obs. O blogueiro aqui não tem certeza mas acredita que o OVNI possa ser apenas parte do painel ou um espelho retrovisor refletido no pára-brisas do veículo.

Fonte: The Sun

Dois objetos desconhecidos em foto no Texas

As fotografias abaixo foram enviadas por Mary, que diz que capturou os frames enquanto assistia a uma Webcam de Ft. Worth, Dallas, Texas. Os frames mostram dois objetos não identificados até o momento.
Ela diz que capturou as fotos esta manhã em 27/02/2008, e quando a Webcam atualizou a imagem 10 segundos depois os objtos haviam sumido.
A vista da Webcam é da sede do WXNation.com no norte de Fort Worth. A câmera aponta para o Nordeste, e para os céus sobre Fort Worth, Keller, Southlake, Colleyville e Grapevine, Texas, e ainda mostra o espaço aéreo dos aeroportos de Fort Worth Alliance e do Dallas-Fort Worth International Airport.

Fonte: UFO Casebook

Dois objetos estranhos foram fotografados em Nevada – EUA

Segue relato da testemunha:
Nevada – 25/03/2006 – “Meu marido estava tirando fotos do pôr-do-sol, enquanto estava aprendendo a usar sua nova máquina fotográfica. Embora nós vivamos no norte e no meio de uma rota onde muitos pássaros voam quando ampliei as fotos percebi que os objetos não era nem um avião ou um pássaro.”

UFO Casebook

Foto de um objeto desconhecido em Dublin, Irlanda

Segue relato da testemunha:
“Meu nome é Bartosz Kurzeja mais conhecido por Bart.
Sou da Polônia. Moro agora no Reino Unido durante 8 anos.
Recentemente visitei meu irmão em Dublin, e ele compartilhou esta foto comigo.
Você pode ver claramente um objeto se movendo muito rápido no céu azul.
Meu irmão não tinha visto este objeto quando ele tirou a fotografia. Só depois de revelar a foto que ele percebeu o objeto.
Vocês tem alguma explicação?”

Fonte: UFO Casebook

O avistamento de Rachel de Queiróz

O Cruzeiro – 4 de junho de 1960.

HOJE não vou fazer uma crônica como as de todo dia; hoje, quero apenas dar um depoimento. Deixem-me afirmar, de saída, que nestas linhas abaixo não digo uma letra que não seja estritamente a verdade, só a verdade, nada mais que a verdade, como um depoimento em Juízo, sob juramento.

Escrevo do sertão, onde vim passar férias. E o fato que vou contar aconteceu ontem, dia 13 de maio de 1960, na minha fazenda “Não me Deixes”, Distrito de Daniel de Queiroz, município de Quixadá, Ceará.

Seriam seis e meia da tarde; aqui o crepúsculo é cedo e rápido, e já escurecera de todo. A Lua iria nascer bem mais tarde e o céu estava cheio de estrêlas.

Minha tia Arcelina viera da sua fazenda Guanabara fazer-me uma visita, e nós conversávamos as duas na sala de jantar, quando um grito de meu marido nos chamou ao alpendre, onde êle estava com alguns homens da fazenda. Todos olhavam o céu.

Em direção norte, quase noroeste, a umas duas braças acima da linha do horizonte, uma luz brilhava como uma estrêla grande, talvez um pouco menos clara do que Vésper, e a sua luz era alaranjada. Era essa luz cercada por uma espécie de halo luminoso e nevoento, como uma nuvem transparente iluminada, de forma circular, do tamanho daquela “lagoa” que ás vêzes cerca a Lua.

E aquela luz com o seu halo se deslocava horizontalmente, em sentido do leste, ora em incrível velocidade, ora mais devagar. Às vêzes mesmo se detinha; também o seu clarão variava, ora forte e alongado como essas estrêlas de Natal das gravuras, ora quase sumia, ficando reduzido apenas à grande bola fôsca, nevoenta. E essas variações de tamanho e intensidade luminosa se sucediam de acôrdo com os movimentos do objeto na sua caprichosa aproximação. Mas nunca deixou a horizontal. Dêsse modo andou êle pelo céu durante uns dez minutos ou mais. Tinha percorrido um bom quarto do círculo total do horizonte, sempre na direção do nascente; e já estava francamente a nordeste, quando embicou para a frente, para o norte, e bruscamente sumiu, – assim como quem apaga um comutador elétrico.

Esperamos um pouco para ver se voltava. Não voltou. Corremos, então, ao relógio: eram seis e três quartos, ou seja, 18:45.

* * *

Pelo menos umas vinte pessoas estavam conosco, no terreiro da fazenda, e tôdas viram o que nós vimos. Trabalhadores que chegaram para o serviço, hoje pela manhã, e que moram a alguns quilômetros de distância, nos vêm contar a mesma coisa.

Afirmam alguns dêles que já viram êsse mesmo corpo luminoso a brilhar no céu, outras vêzes, – nos falam em quatro vêzes. Dizem que nessas aparições a luz se aproximou muito mais, ficando muito maior. Dizem, também, que essa luz aparece em janeiro e em maio – talvez porque nesses meses estão mais atentos ao céu, esperando as chuvas de comêço e de fim de inverno.

* * *

Que coisa seria essa que ontem andava pelo céu, com a sua luz e o seu halo? Acho que, para a definir, o melhor é recorrer à expressão já cautelosamente oficializada: objeto voador não identificado. Mas, não afirmo. Porém, isso êle era. Não era uma estrêla cadente, não era avião, não, de maneira, nenhuma coisa da Natureza – com aquela deliberação no vôo, com aquêles caprichos de parada e corrida, com aquêle jeito de ficar peneirando no céu, como uma ave. Não, dentro daquilo, animando aquilo, havia uma coisa viva, consciente.

E não fazia ruído nenhum.

* * *

Poderia recolher os testemunhos dos vizinhos que estão acorrendo a contar o que assistiram: o mesmo que nós vimos aqui em casa. A bola enevoada feito uma lua, e no meio dela uma luz forte, uma espécie de núcleo, que aumentava e diminuía, correndo sempre na horizontal, e do poente para o nascente.

Muita gente está assombrada. Um parente meu conta que precisou acalmar enèrgicamente as mulheres que aos gritos de “Meu Jesus, misericórdia!” caíam de joelhos no chão, chorando. Sim, em redor de muitas léguas daqui creio que se podem colhêr muitíssimos testemunhos. Centenas, talvez.

Mas faço questão de não afirmar nada por ouvir dizer. Dou apenas o meu testemunho. Não é imaginação, não é nervoso, não são coisas do chamado “temperamento artístico”. Sou uma mulher calma, céptica, com lamentável tendência para o materialismo e o lado positivo das coisas. Sempre me queixo da minha falta de imaginação. Ah, tivesse eu imaginação, poderia talvez ser realmente uma romancista. Mas o caso de ontem não tem nada comigo, nem com o meu temperamento, com minhas crenças e descrenças. Isso de ontem EU VI.

Fontes: Memória Viva
CUB

População assustada com Chupa-Cabras em Pernambuco

Sair de casa virou tormento para os morados de São Vicente Férrer, no Agreste Pernambucano. Temendo um ataque da fera misteriosa que já matou jumentos, ovelhas e cabras, nas últimas semanas, muita gente resolveu redobrar os cuidados. Uns evitam sair à noite. Os que vão para o roçado de dia, seguem o destino apenas com arma em punho. Sejam pedaços de pau ou foices. A funcionária pública Silva Egito, 42 anos, colocou cadeado nas portas. Acredita que, ao agir assim, protege melhor os dois filhos, de 1 e 4 anos. “Agora, tudo é trancado. Só vou deixar a porta como antes, quando descobrirem quem é esse assassino”, adiantou.

A identidade do criminoso divide opiniões. Há versões de que seja um leão, um cachorro, um porco gigante ou um Lobisomem. “Só sei que se fosse cachorro latia na hora de matar os animais. Ninguém ouviu um latido. Se fosse leão, matava e comia pelo menos um pedaço dos bichos. Teve bicho que só sangrou”, considerou o estudante Roberto da Silva, 20. Ao seu lado, o amigo Erigleidson Francisco do Nascimento, 25, aprovava os comentário de Roberto balançando a cabeça. “Isso é um mistério. O povo diz que até que é um guará, mas quem sabe, pode ser um homem virando um Lobisomem”, Disse.

Orações – Morando a uns três quilômetros do trabalho, a servente Maria José da Conceição, 54, sempre gostou de rezar. Depois das mortes misteriosas em São Vicente Férrer, ela confessou ter se apegado ainda mais às orações. “Deus me livre encontrar com um bicho desse. Já ouvi história de gente virando cabra, mas bicho matando e chupando cabra, nunca. Só a história do chupa-cabra longe daqui no passado”, afirmou.

Na década de 1990, uma criatura, batizada de chupa-cabra, furava o pescoço dos bichos. Ela apareceu em São Paulo, Minas Gerais e no Paraná. Também assim como no município pernambucano, a tal criatura furava os bichos e chupava o sangue. Se coincidência ou não, a oferta de carne de bode e ovelha aumentou na última feira (sábado) em São Vicente Férrer. Há que diga que os criadores temem perder o patrimônio para o bicho desconhecido. Desconfiado, o agricultor José Fabrício da Silva, 67 anos, admite ter medo e passou a andar com um pedaço de pau. “Se passar na minha frente, eu toro ele no meio”, prometeu.

UM LOBISOMEM VELHO

A dona de casa Iranize da Silva alves, 45 anos, ainda não viu a fera misteriosa que vem assustando os moradores de São Vicente Férrer. Jura, porem, ter ouvido o barulho emitido pela criatura. “Não é cachorro não, meu filho, e nem é leão como estão dizendo por aí. Acho que é Lobisomem”, acredita. Com o tom de voz seguro, Iranize diz que ouviu o bicho umas três vezes, na semana passada, e arrastar o couro de algum animal na frente da sua casa. “Era madrugada. Acordei com medo e não me segurei na cama. Fui para o tamborete (banquinho). Ai bateu uma dor de barriga que quase me acabei”, confessou. Mesmo assim, confessou continua a sair de casa antes do dia amanhecer para buscar lenha para cozinhar. “Como Não tenho outra saída, passei a andar com um porrete na mão. Se o danado aparecer na minha frente, a gente se acerta”. Iranize disse não ser a primeira vez que falam de Lobisomem na cidade. “E pelo que estou sabendo, deve ser um lobisomem velho. Ele precisa levar um tiro grande e no peito”, defendeu. O tiro seria a única maneira de quebrar o encanto da fera misteriosa.

PARECE SER UM LEÃO

Ainda ressentido pela perda do jumento, há 15 dias, o agricultor João Francisco Gonçalves, 52, disse já ter visto o assassino misterioso. Mas agora, sonha das de cara novamente com a fera que matou seu animal. “Queria me encontrar com esse bicho. Juntar os bigodes com ele. Ou ele me comia ou eu comia ele”, repete aos quatro cantos. Medo, o agricultor diz que não tem medo do bicho misterioso. “Cheguei a ver o danado. O bicho era vermelho. Só vi um daqueles num circo no Rio de Janeiro”. Revelou. João Francisco confessou que por estar ainda um pouco escuro, não deu para ver todos os detalhes do animal. Mas acredita que parecia com um leão. “desse tamanho aqui”, gesticulou, apontando para uma altura de mais de um metro. Para o agricultor, o urro era parecido com o do leão. “Quando a gente se aproximou do jumento, a criatura deu um berro que meu filho tremeu de medo”, contou. “Nunca vi uma coisa daquela na minha vida. Ele comeu quase tudo da cintura pra baixo”, disse. O jumento comprado por R$ 130 no ano passado, era usado para carregar água, capim e madeira.

GRUNHE IGUAL A PORCO

O caseiro Manoel Francisco de Freitas, 28 anos, não dorme direito desde a última quinta-feira, quando acordou no meio da madrugada com o berro das cabras. “Quando abri a janela, vi um bicho, que parecia com um porco, puxando a cabra. Não tive dúvida, gritei”, contou. Bastou isso para a fera misteriosa de São Vicente Férrer fugir. A criatura disparou no meio das bananeiras, mas o caseiro e sua mulher, Maria Natália da Silva, 22 anos, perderem a tranqüilidade. Segundo Manoel, o criminoso soltava apenas grunhidos como porco. Não sou doido, não. Naquela madrugada, só saí de casa quando o dia clareou”, disse. De quinta feira para cá, a família mudou a rotina. Até o balanço dos filhos do casal que ficava perto da moradia foi tirado. “Quero os meninos perto de mim, pois não dá pra confiar num bicho desconhecido correndo por aí. Se eles fizeram o que fizeram com as ovelhas e , acho que podem fazer o mesmo com uma criança”, desabafou Natalia. O Casal trabalha na fazenda Boa Vista, onde o criminoso abateu 25 animais na madrugada da última quinta-feira.

ISSO É OBRA DE CACHORRO

O FAZENDEIRO MARCOS Inojosa Campelo disse não ter dúvida de que suas 25 cabras e ovelhas foram mortas por um cachorro na madrugada de quinta-feira da semana passada. Os prejuízos vem aumentando a cada dia, e ontem, ele contabiliza a morte de outras duas cabras feridas pela fera misteriosa. “Isso é obra de uns cachorros que andam soltos por aí”, afirmou. Os cães foram vistos mais de uma vê na sua propriedade, a fazenda Boa Vista. Ainda ontem, as marcas de sangue das 27 cabras e ovelhas feridas e mortas podiam ser vistas na cocheira em que costumavam ser presas no final da tarde. “É triste você investir, criar os bichos com cuidado e chegar uma fera de longe e destruir tudo”, lamentou. Pelo menos dos animais mortos estavam prenhas. O sentimento de tristeza tomou conta da família de Marcos. As filhas pequenas, Ísis e Milena, andam assustadas. Temem se deparar com a fera. “Depois dos estragos, elas tem medo de ir ater ao banheiro”. Disse a mulher do fazendeiro, Sally Campello. Marcos quer ao menos reaver os prejuízos, calculados em cerca de R$ 3 mil.

Fontes: Diário de Pernambuco
CUB

Luz Vermelha no Canavial de Orlândia – SP

Por: Gabriel para o Site do CUB

Meu avistamento aconteceu entre dezembro de 2002 e janeiro de 2003, não me recordo exatamente o dia e o mês, mas fazendo a conta foi nessa época.

Era um verão incrível. Estava em Orlândia, cidade próxima de Ribeirão Preto, curtindo com os amigos quando decidimos ir até uma estrada que tem aqui por perto chamada estrada da Usina, que liga Orlândia a Morro Agudo.

Estávamos em 5 ou 6 pessoas, tínhamos bebido em um barzinho e fomos com a galera para um lugar mais tranqüilo.

Chegando na estrada da Usina seguimos em frente, e numa entrada que ligava a uma fazenda um pouco distante entramos e paramos uns 60 metros cana à dentro.

Papo vai papo vem com as garotas, eis que surge no meio da cana uma luz vermelha em nossa frente com cerca de 3 metros de diâmetro, a princípio pensamos que seria a polícia pela luz vermelha, porém algo estava estranho, pois ali não existia caminho que passasse um carro, pois nós estávamos na única estrada e a luz estava a 3 metros ali na cana em nossa frente dentro da plantação, e algo me dizia que seria algo sobrenatural porque me arrepiei, afinal não existia outro caminho que passasse um carro por ali na imensidão daquele plantio.

Entramos no carro e saímos em disparada, essa luz nos acompanhou, sempre um metro para dentro da cana, durante uns 10 ou 20 metros até desaparecer.

Chegamos na estrada e pau na máquina, teve quem acreditasse ainda que seria a polícia, mas não me iludo, sei muito bem que eles “extraterrestres” estão estudando a cana-de-açúcar, por mim ficava ali observando, ou mesmo voltaria para ver de longe, porém todos tinham certeza de ser a polícia.

Mas como seria a polícia no meio da cana? Sendo que estávamos parados na única estrada de terra por ali? E outra eles não pararam para nos enquadrar?

O que sinto é que como estávamos com lanterna ligada, falando alto, e com som ligado, de alguma forma a sonda que por ali estudava foi atraída até nós, e quando saímos em movimento ela nos acompanhou um pouco por atração e depois desapareceu.

Não tenho motivos para mentir, muito menos tenho “amizade” com as pessoas e as meninas que conheci apenas naquele dia.

Mas tinha um amigo meu junto e falamos sobre isso uma semana ou duas.

Acredito nos fenômenos ufológicos.

Fonte: CUB

Luzes são flagradas no céu do Regina Bastelli

A reportagem da Gazeta acompanhou na noite de anteontem, a vigília dos moradores do bairro Regina Bastelli, que há semanas estão avistando luzes no céu. A equipe do jornal filmou o momento em que uma luz alaranjada começou a pairar no céu. O suposto objeto permaneceu por 5 minutos no local.

Após a declaração de vários moradores, publicada na edição de quinta-feira, pessoas de outros bairros compareceram à vigília. “Vimos no jornal e resolvemos ir conferir. Ficamos impressionados quando de repente, avistamos uma luz bem brilhante, que não parecia uma estrela. As cores ficavam se alternando entre amarelo, laranja e vermelho e o objeto tinha um formato irregular”, contou a moradora do bairro Cecap, Janaína Martins Venâncio.
A equipe da Gazeta chegou ao local às 20h. Quatro horas depois, algumas nuvens começaram a mudar de cor e a luz apareceu no céu. “Ela estava bem longe e tinha a cor alaranjada e outros tons no meio. A luz sumia e reaparecia rapidamente. No vídeo ela ficou parecendo uma lua, mas na verdade ela tinha um formato diferente”, lembrou a moradora do Santa Eulália, Fabiana Cristina Alves Bonfim.

FILMAGENS

De acordo com o ufólogo, Laércio Fonseca, que assistiu ao vídeo, o uso do zoom na imagem causou a distorção do objeto real. “É difícil captar imagens à noite e com o uso do zoom para aproximar o objeto, a luz acaba perdendo o seu formato real. Por isso fica difícil afirmar se é ou não uma nave”, explicou.
Para os moradores do bairro e as pessoas que estiveram ontem no local não existe dúvida. “Um avião passou pelo local, um pouco antes da luz aparecer e observamos a diferença. Essa luz ia desaparecendo, mas ainda conseguíamos ver o tal objeto, como se ele tivesse ficado invisível. Eu nunca duvidei, mas agora que vi, tenho certeza que acredito em OVINIs”, comentou Fabiana.
Janaína e Fabiana retornaram ontem ao local e pretendem acompanhar as novas aparições de luzes. Fonseca também reunirá uma equipe de pesquisa para investigar o caso. “Passarei o final de semana fazendo vigília com um telescópio, para não afetar a imagem como na filmagem. Pode ser um avião distante, como uma nave. Para confirmar, estaremos investigando”, concluiu. (SA)

Fonte: Gazeta de Limeira

Autor: - Categoria(s): Boletim OVNI Tags:
22/02/2008 - 08:00

OVNIs durante arco-íris na Argentina

Compartilhe: Twitter

Jovem fotografa Disco Voador na Argentina

Maria Gómez Juárez continua assombrada diante da imagem que conseguiu capturar com seu celular no fim de semana passado.

A aparição de um arco-íris no céu foi uma boa oportunidade para tirar uma foto com seu telefone. Então tratou de buscar uma boa posição e disparou a câmera.

Mas o estranho e insólito veio depois, quando revisou as imagens que tinha feito descobriu um estranho objeto suspenso no ar. A jovem acredita que se trata de um OVNI, pois consultou algumas pessoas que estudam estes fenômenos e eles concordaram que se trata de um conhecido e popular disco voador.

Fonte: Diario Panorama

Objetos estranhos fotografados novamente

Um fotógrafo e sua esposa conseguiram flagrar um OVNI durante o arco-íris.

Quando estava saindo para viajar com sua esposa, o fotógrafo profissional, Roly Albarracín, viu o arco-íris, parou sua camionete e tirou várias fotografias com sua câmera Olympus de 6 Mp. Logo seguiram caminho. “Foi recentemente quando ouvi sobre a notícia da jovem que fotografou o OVNI durante o arco-íris que decidi baixar as fotos para o computador e ampliando com o zoom detectei umas figuras estranhas, uma triangular, escura e outras duas com muito brilho, e parecendo estar em altura muito elevada.” disse o fotógrafo. A foto foi feita entre as 15:00 e 15:30 hs.

Como profissional da imagem, Albarricín descartou que se tratava de uma mancha nas lentes ou sujeira do pára-brisas do veículo. “Além disso o Sol neste momento estava muito acima e não podia fazer reflexo no vidro” explicou.

Clique aqui para ver as fotos

Objeto estranho aparece agora em vídeo

Oscar Ruiz, mostrou um vídeo que mostra claramente o momento em que passa um OVNI, exatamente debaixo do arco-íris no domingo passado. “Eu o filmei às 19:30, quando parou de chover” relatou Ruiz ao canal Noticiero 7.

Recentemente percebeu o objeto no vídeo em seu celular, em uma conversa que mantinha com seu companheiro de trabalho. “Não imaginava que iria conseguir esta imagem em meu telefone” disse admirado.

Clique aqui para assistir ao vídeo

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
14/02/2008 - 08:00

Incrível fotografia de Disco Voador na Inglaterra!

Compartilhe: Twitter

Quando o fotógrafo freelancer Hab Rahman baixou as fotos que fez do “fog” em Portsmouth ele encontrou um objeto inexplicável no fundo da foto.

“Eu não o notei quando tirei a foto” disse Mr. Rahman, 28 de London Road, North End. “Então eu olhei mais de perto e aproximei. É um pouco esquisito, é totalmente estranho”.

“Eu realmente nunca acreditei em OVNIs. Eu não estou certo sobre o que fazer com isso.”

Mr. Rahman tirou a foto logo após a meia-noite na última quinta-feira”

Hilary Porter da Sociedade “British Earth and Aerial Mysteries” baseada em Farnborough, diz que em Hampshire ocorrem muitos avistamentos de OVNIs e acredita que esse é real.

Ela disse: “Seria muito difícil fraudar aquela foto e o OVNI está inclinado, que é do jeito que eles normalmente voam. Você não vê normalmente esse tipo de OVNI neste país, nós geralmente temos “orbs” cor-de-laranja, então o fotógrafo que tirou esta foto conseguiu uma bela vitória.”

Mas outros são mais céticos.

O prof. Bob Nichol é um dos maiores astrofísicos do Instituto de Cosmologia e Gravitação da Universidade de Portsmouth.

Ele disse: “Há uma grande chance de que em algum lugar do Universo exista forma de vida extraterrestre. Mas às vezes meu ceticismo saudável toma conta.”

“Essa foto pode ser real, mas o que Eu pergunto é: se uma grande espaçonave descesse em Portsmouth, porquê somente uma única pessoa o fotografaria? Certamente com celulares, todos deveriam estar tirando fotos dele.”

O Ministério da Defesa (MoD) não comenta avistamentos individuais e não pode checar se havia alguma aeronave na vizinhaça no momento.

Um porta-voz do MoD disse: “O MoD somente examina relatos para estabelecer se o espaço aéreo foi comprometido por atividade hostil ou não autorizada. Se não houver ameaça potencial, não investigamos a natureza dos avistamentos reportados”

Fontes: UFO Plaza
Metro.co.uk
Portsmouth.co.uk
UFO Casebook

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
07/02/2008 - 08:00

O incidente na Floresta de Rendlesham

Compartilhe: Twitter

O caso da Floresta de Rendlesham é sem dúvida um dos mais significantes e melhores documentados encontros com OVNI. É também um incidente de muita credibilidade. O evento aconteceu durante 4 dias em Dezembro de 1980. A Floresta de Rendlesham é uma grande floresta de pinheiros, a Leste de Ipswich, em Suffolk, Inglaterra. Perto há 2 grandes bases aéreas da OTAN, as bases da RAF de Bentwaters e de Woodbridge, na época do ocorrido ambas as bases eram arrendadas aos Estados Unidos. Vários incidentes de OVNIs, incluindo avistamentos em massa por pessoal militar, traços no chão e anomalias radioativas foram reportadas na Floresta de Rendlesham. De acordo com patrulheiros de segurança da USAF em operação, o objeto foi descrito como: “sendo metálico em aparência e triangular em formato, aproximadamente 2-3 metros na base, ele iluminou a floresta inteira com uma luz branca e tinha uma luz pulsante vermelha no topo e uma borda de luzes azuis embaixo. Em novembro de 2002, o Ministério da Defesa Britânico liberou o “Arquivo Rendlesham” com documentos relacionados e confirmando o incidente na floresta.

Confiram agora os depoimentos de 2 dos principais oficiais envolvidos no caso, o Coronel Walter Halt e o Sargento James Penniston, em conferência realizada no Clube Nacional de Imprensa em Washington em 12 Novembro de 2007 – Bom divertimento!:


Transcrição:
“Bom dia senhoras e senhores. Meu nome é Charles I. Halt, em 1991 Eu me aposentei da Força Aérea como coronel, Eu era comandante de base em duas grandes instalações militares. Quando me aposentei Eu era o Diretor de Inspeções do Inspetor Geral do Ministério da Defesa. Em 1980 Eu era o sub-comandante da base aérea de Bentwaters. Era o maior complexo de bases-gêmeas(RAF/USAF) no Leste da Inglaterra. Na época era a maior força de ataque tática aérea da Força Aérea.”

“Em Dezembro de 1980 Eu fui chamado para investigar um evento muito estranho, um evento que estava distraindo os policiais de segurança de suas tarefas principais. Na madrugada de 26 de Dezembro, nossa patrulha descobriu estranhas luzes na floresta a Leste do portão traseiro em Woodbridge. Três patrulheiros foram enviados para investigar, eles reportaram uma estranha nave de formato triangular e apoiada em 3 pernas, a nave tinha cerca de 3 metros de comprimento e múltiplas luzes, ela manobrou rápido e desapareceu depressa. Eu não estava ciente de todos os detalhes só me informaram sobre luzes estranhas então Eu assumi que haveria uma explicação razoável para isso.”

“Duas noites depois na festa de Natal da família Eu fui interrompido pelo comandante de polícia de plantão, ele falou de estranhos eventos e disse: “-Ele voltou.” Como meu chefe havia me premiado Eu fui influenciado em ir lá checar. Eu esperava totalmente encontrar uma explicação.
Eu levei dois patrulheiros-sênior comigo, no local nós encontramos 3 entalhes de 1½ polegada em formato triangular. Hoje tenho aqui um molde em gesso de um daqueles entalhes, como vocês podem ver ele tem cerca de 1½ polegada, talvez 2 polegadas de profundidade e cerca de 9 polegadas de comprimento, um ponto interessante é que o chão da floresta lá é de areia muito dura, compacta, para conseguir deixar 3 impressões dessa natureza ele tinha que ser um objeto muito pesado. Nós descobrimos traços radioativos e evidências de galhos quebrados nas árvores, de repente nós observamos um objeto muito brilhante vermelho/laranja, era oval e com um centro preto, ele me lembrou um olho e parecia estar cintilando ou piscando, ele manobrou horizontalmente através das árvores com um ocasional movimento vertical, ele parou e silenciosamente se quebrou em 5 objetos brilhantes brancos.”

“Nós saímos da floresta e fomos a um campo onde observamos vários objetos no céu, múltiplos objetos ao Norte, eles mudavam de forma, de elíptico para redondo, vários outros objetos foram vistos ao Sul, um deles se aproximou em alta velocidade e lançou um estranho raio bem aos nossos pés, era diferente de uma luz comum e não radiava era mais como um raio-laser. Outro objeto lançou um raio na área do depósito de armas. O tempo inteiro nós tivemos problemas de comunicação com a base, todas as 3 frequências de rádio que usávamos não funcionavam. Esta atividade continuou por cerca de 1 hora. Durante o evento todo felizmente Eu tinha comigo este pequeno gravador de bolso, já que não gosto de escrever muito. Então Eu gravei todos os eventos significantes daquela noite, infelizmente este gravador não funciona mais, mas Eu tenho uma cópia da fita guardada.
Eu não faço idéia do que nós vimos aquela noite, mas Eu sei com grande certeza que estava sob controle inteligente.
Obrigado por sua atenção, Eu estarei disponível para mais questões depois.”

Depoimento do Sargento James Penniston em 12 de Novembro de 2007:

Transcrição:
“Meu nome é James Penniston aposentado da USAF. Em 1980 Eu estava servindo no maior braço armado tático da Força Aérea (RAF/USAF) da época, na área de Woodbridge, Inglaterra. Eu era o oficial sênior de segurança naquela base, naquela época Eu tinha um passe top-secret americano, Eu era responsável pela proteção dos recursos de guerra daquela base. Logo após a meia-noite, em 26 de Dezembro de 1980 um patrulheiro me informou que algumas luzes foram vistas na Floresta de Rendlesham, perto do portão traseiro, ele informou que o quer que seja que havia visto não tinha caído e sim aterrisado, Eu descontei aquilo e informei ao centro de controle da base que possivelmente tínhamos um avião caído, Eu então ordenei aos patrulheiros Ed Cabansag e Burroughs para que fossem comigo lá.”

“Quando chegamos ao local esperado da queda logo ficou claro que não lidávamos com uma queda de avião e portanto nada do que nós reportaríamos também. Havia uma luz brilhante que emanava do objeto no chão da floresta, ao nos aproximarmos andando a silhueta de uma nave triangular com cerca de 9 pés (3 m) de comprimento e 6,5 pés (195 cm) de altura apareceu em nossa visão. A nave estava intacta e parada em uma clareira dentro da floresta. Ao chegarmos perto do objeto nós três começamos a ter dificuldades com o rádio. Então ordenei ao patrulheiro Cabansag que relatasse nossas transmissões de rádio de volta ao centro de controle. Burroughs e Eu fomos em direção à nave, ao chegarmos na nave de formato triangular havia luzes azuis e amarelas girando pelo exterior e outras partes da superfície. O ar à nossa volta estava carregado elétricamente e nós podíamos sentir isso em nossas roupas, nossa pele e nosso cabelo. Nada…nada no meu treinamento me preparou para o que Eu estava testemunhando. Após 10 minutos sem nenhuma agressão aparente Eu determinei, para o time e para a base, que a nave não era hostil.”

“Seguindo os protocolos de segurança nós concluímos uma investigação externa, nós fizemos um exame físico completo da nave o que incluiu fotografias, as anotações que Eu fiz no caderno de notas que usava aquele dia e os relatos de rádio feitos por Ed Cabansag para o centro de controle. Estes eram obrigatórios. Na parte externa da nave havia símbolos que mediam 3 polegadas (7,5 cm) de altura, em aproximadamente 2,5 pés do casco. Durante o encontro o meu sentimento era de que nunca havia visto aquele tipo de nave, nada que estivesse em meu livros e nada que Eu tenha visto desde então. Após cerca de 45 minutos as luzes do objeto começaram a se intensificar, Burroughs e Eu então tomamos posição de defesa e aguardamos enquanto a nave decolava sem nenhum barulho ou perturbação no ar, ela manobrou através das árvores e disparou em uma inacreditável taxa de velocidade, ela se foi em um piscar de olhos. No meu caderno de notas, que Eu tenho aqui, Eu escrevi: velocidade – impossível.”

“Naquela noite mais de 80 pessoas da Força Aérea, todos observadores treinados, servindo o “81° Security Police Squadron” testemunharam a decolagem. A informação adquirida naquela investigação foi reportada aos meus canais militares e foi dito ao meu time e demais testemunhas para que tratássemos a investigação como Top-Secret e que nenhuma discussão posterior seria permitida. As fotografias que nós recuperamos do laboratório fotográfico da base, 2 rolos de filmes de 35 mm estavam, é claro, aparentemente “super-expostas”.
Obrigado.”

Desenhos da nave e dos símbolos feitos pelo Sargento James Penniston em seu caderno de notas. No dia seguinte foram descobertas profundas marcas triangulares de pouso no chão onde a nave pousou.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo