Publicidade

Publicidade

Arquivo da Categoria Sem categoria

25/02/2009 - 08:00

Foto de cobra gigante espalha temor de monstro lendário em Bornéu

Compartilhe: Twitter

Por Richard Shears

De acordo com a lenda, Nabau era uma terrível cobra de mais de 100 pés de comprimento com cabeça de dragão e 7 narinas.
Mas agora nativos que vivem ao longo do rio Baleh em Bornéu acreditam no retorno da criatura mística após a divulgação de uma foto de uma cobra gigante nadando em um braço remoto do rio.

A foto, capturada de helicóptero por um membro de um time de resgate, que monitorava áreas de alagamento, gerou um intenso debate sobre sua autenticidade.

Até mesmo o respeitado jornal “New Straits” em Kuala Lumpur pediu aos leitores que fizessem seu próprio julgamento sobre as fotos.

Nativos que alegam ter visto o animal dizem que lhe deram o nome de Nabau, em referência à serpente marinha que pode se transformar em outras formas de animais.

Pessoas que analisaram a fotografia descartaram a possibilidade de ser um tronco.

Um colunista perguntou: “Um tronco não pode se contorcer, pode?”. Outros sugeriram que era uma lancha, o que foi descartado por conta da marola de arrasto estar torta.

A acusação mais comum é que a foto simplesmente foi manipulada digitalmente, enquanto outros dizem que o rio Baleh é de cor diferente da mostrada na foto.

Mas nativos que insistem que a cobra existe dizem que fotos da criatura em diferentes partes da selva provam que ela está se movimentado pelos braços dos rios.


No começo do mês cientistas escavaram o fóssil de uma serpente assassina que era maior do que um ônibus, mais pesada que um carro pequeno e podia engolir um boi inteiro.

O monstro de 45 pés – chamado Titanoboa – era tão grande que vivia a base de uma dieta de crocodilos e tartarugas gigantes, esmagando-os e os devorando por inteiro.

Pesando impressionantes 1.250 quilos, ela deslizava pelas florestas tropicais da América do Sul há 60 milhões de anos atrás, somente 5 milhões de anos após o desaparecimento dos dinossauros.

Esqueletos parciais da matadora pré-histórica foram achados em uma mina de carvão Colombiana por um time estrangeiro de caçadores de fósseis.

Atualização (06/04/2009): O site Ceticismo Aberto publicou uma matéria que aponta a primeira foto como sendo uma montagem, clique aqui para acessar a matéria.

Fonte: Daily Mail

Autor: - Categoria(s): criptozoologia, foto, Sem categoria Tags: , , , , , ,
20/02/2009 - 08:00

Extraterrestre filmado no Peru?

Compartilhe: Twitter

Vídeo de suposto extraterrestre está sendo investigado

Um grupo de Ufólogos mostrou um vídeo que mostra imagens do que asseguram ser uma entidade extraterrestre. A criatura foi batizada de “O Homem de Quives”.

A gravação foi obtida em 28 de Julho de 2008, na pequena localidade peruana de Santa Rosa de Quives.

A investigação preliminar aponta que não é uma animação virtual, disse o Dr. Anthony Choy, agregando que ainda faltam elementos de prova que permitam garantir a autenticidade do vídeo.

As testemunhas desejam anonimato.

O especialista promete enviar um informe do caso em breve.

Fonte: Ana Luisa Cid

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , ,
19/02/2009 - 08:00

OVNIs, enganos ou fraudes?

Compartilhe: Twitter

OVNI filmado na Inglaterra?
Data: Fev/2009
Local: Essex, Inglaterra

O aficcionado por filmes Scott Sheppard, de Colchester, Essex, tinha ido ao cinema com um amigo antes de capturar uma brilhante luz no céu.

Ele disse: “Eu estava prestes a entrar no carro para ir embora quando uma bola de luz a não mais do que 30 metros acima de mim chamou minha atenção. Eu disse para meu amigo olhar, ele ignorou e disse que provavelmente era um avião”.

“Eu disse para ele olhar mesmo assim e assim que ele o fez, a bola veio para cima de nós, era laranja bem brilhante, se movia muito silenciosamente e não tinha luzes piscantes o que me fez questionar se era um avião. Saquei o meu celular o mais rápido que pude para filmá-la mas até o celular estar pronto a luz já havia se movido para bem longe.”

Essex

Clique no link abaixo para assistir ao vídeo
Fonte: The Sun

Disco voador fotografado no Chile?
Data: 05/01/2009
Local: Playa Blanca, Chile

Foi em um passeio familiar na praia Branca, perto de Coliumo. Tirei a foto pela paisagem muito bonita, a vimos muitas vezes e não notamos nada. Depois

de vários dias minha filha menor me disse que havia algo no canto direito da foto, Eu a ampliei e vimos o objeto”, relata Lucy Fierro.

“Dá para perceber que existem mais outros 2 pontos que estão muito longe, a esquerda do objeto.”

Lucy disse que pensou que fossem gaivotas mas ao olhar para outras fotos, feitas no mesmo dia, onde haviam gaivotas que elas não são parecidas com o objeto.

“Sou uma pessoa que não crê nestas coisas e é a primeira vez que estou certa de que não é um truque, me intrigou muito esta foto. Gostaria que as pessoas que conhecem dissessem o que acham que é”, disse Lucy.
 

Playa Blanca Chile


Nota: Segundo o engenheiro Humberto Villafuerte Álvarez, perito gráfico, o objeto se trata de um pequeno inseto e está posicionado entre os planos da pedra e o plano da fotógrafa.

OVNIs filmados no México?
Data: 03/02/2009
Local: México

Fonte: Ana Luisa Cid

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,
14/02/2009 - 13:00

Jovem do RS afirma ter sido atacada por lobisomem

Compartilhe: Twitter

Segundo descrição da vítima, criatura era parecida com cachorro grande.
Polícia procura suspeito que teria usado fantasia para atacar mulher.

Moradores de São Sepé (RS) têm um motivo a mais para temer esta sexta-feira (13). Além do azar e dos estranhos acontecimentos atribuídos ao dia, um ‘lobisomem’ estaria à solta. Uma das possíveis vítimas, de 20 anos, registrou ocorrência na delegacia.

Vitima fez desenho do agressorSegundo a Polícia Civil, Kelly Martins Becker afirma ter sido atacada, na noite de 28 de janeiro, por um bicho parecido com um cachorro grande, que ficava apoiado nas patas traseiras e andava como se fosse um homem. Ela chegou a fazer um rascunho para descrever a criatura.

De acordo com a ocorrência registrada, o agressor teria arranhado o rosto e os braços da vítima. A polícia informou que Kelly foi submetida a um exame de corpo de delito, no qual foram constatadas as escoriações.

A polícia afirma que irá investigar se alguém está usando uma fantasia de lobisomem para assustar a população. Nenhum suspeito foi detido até a manhã desta sexta-feira.

Pelo país

Outros casos semelhantes ao de São Sepé foram registrados. Na zona rural de Tauá (CE), moradores procuraram a polícia em julho de 2008, assustados com aparições de um indivíduo “meio homem e meio lobo”, que estaria furtando ovelhas e arrombando residências.

Na época, a Polícia Civil investigou o caso, suspeitando de uma quadrilha que estaria usando fantasias para assustar os moradores e cometer crimes. O caso, apelidado de “o mistério da meia-noite”, passou a ser tratado com humor na cidade.

Em abril de 2008, alguns moradores de Santana do Livramento (RS) também passaram por momentos de terror com ataques do “Homem da Capa Preta”. Sem conseguir nada de concreto sobre as aparições da figura, a polícia encarou os registros como folclore.

Fonte: G1

Autor: - Categoria(s): criptozoologia, Sem categoria Tags: , , , , , ,
09/02/2009 - 11:49

Cientista estima que exista vida inteligente em 38 mil planetas

Compartilhe: Twitter

Da BBC Brasil

05/02/2009

Há civilizações inteligentes fora da Terra e elas poderiam estar presentes em até quase 40 mil planetas, segundo novos cálculos feitos por Duncan Forgan, um astrofísico da Universidade de Edimburgo, na Escócia.
A descoberta de mais de 330 planetas fora de nosso sistema solar nos últimos anos, ajudou a redefinir o provável número de planetas habitados por alguma forma de vida, segundo um artigo de Forgan publicado na revista especializada “International Journal of Astrobiology”.

As atuais pesquisas estimam que haja pelo menos 361 civilizações inteligentes em nossa galáxia, e possivelmente 38 mil fora dela.
Mesmo que haja quase 40 mil planetas com vida, no entanto, é muito pouco provável que seja estabelecido qualquer contato com vida alienígena.
Pesquisadores apresentam estimativas de vida inteligente fora da Terra com frequência, mas é um processo quase que de adivinhação – estimativas recentes variam entre um milhão e menos de um planeta com alguma forma de vida.
“É um processo para quantificar nossa ignorância”, disse Forgan.
Simulações
Em seu artigo, Forgan conta que criou uma simulação de uma galáxia parecida com a nossa, permitindo que ela desenvolva sistemas solares baseados no que se conhece a partir da existência dos planetas fora do nosso sistema solar – os chamados exoplanetas.
Esses mundos alienígenas simulados foram então submetidos a três cenários diferentes.
O primeiro cenário parte da premissa de que o surgimento da vida é difícil, mas sua evolução é fácil. Neste caso, haveria 361 civilizações inteligentes na galáxia.
O segundo parte do princípio de que a vida pode surgir facilmente, mas sua evolução para vida inteligente seria difícil. Nessas condições, a estimativa é de que haveria 31.513 outros planetas com alguma forma de vida.
O terceiro caso examina a possibilidade de que a vida poderia ter passado de um planeta para outro durante colisões de asteroides – uma teoria popular de como a vida surgiu na Terra.
Neste caso, a estimativa é de que haveria 37.964 civilizações inteligentes.
Suposições
Se, por um lado, a descoberta de novos planetas distantes e desconhecidos pode ajudar em uma estimativa mais precisa sobre o número de planetas semelhantes à Terra, algumas variáveis nesses cálculos continuarão sendo meras suposições.
Por exemplo, o tempo entre a formação de um planeta e o surgimento das primeiras formas de vida, ou deste momento até a existência de vida inteligente, são grandes variáveis em uma suposição geral.
Nesses casos, afirma Forgan, teremos que continuar partindo do princípio de que a Terra não é uma exceção.
“É importante nos darmos conta de que o quadro que construímos ainda está incompleto”, disse o astrofísico.
“Mesmo que existam formas de vida alienígenas, nós não necessariamente conseguiremos fazer contato com elas, e não temos nenhuma ideia de sua forma.”
“A vida em outros planetas pode ser tão variada como na Terra e não podemos prever como são as formas de vida inteligente de outros planetas, ou como elas se comportam”, conclui.

Fonte: UOL Ciência e Saúde

Autor: - Categoria(s): ciência, cosmologia, Sem categoria, universo, vida extraterrestre inteligente Tags: , , , , , ,
14/01/2009 - 17:53

SNI investigou OVNIs durante a ditadura

Compartilhe: Twitter

Forças Armadas têm relatos de objetos voadores desde 1952

FERNANDO RODRIGUES
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

“Um objeto luminoso, que fazia evoluções em alta velocidade sobre a parte frontal da cidade de Colares [no Pará]” foi visto pelo menos duas vezes, há pouco mais de 30 anos, nos dias 16 e 22 de outubro de 1977. “A forma do objeto era cilíndrica, quase cônica”, diz um relato pormenorizado. Um desenho rudimentar dessa suposta espaçonave interestelar completa a descrição do episódio.
O documento relatando esse caso não foi produzido por aficionados de objetos voadores não-identificados, ou OVNIs, como se convencionou chamar esse tipo de visão celeste.
Trata-se de um trecho de um informe oficial do governo. Tem 86 páginas, é classificado como “confidencial” e saiu do extinto SNI (Serviço Nacional de Informações), o órgão de espionagem da ditadura militar (1964-1985) -hoje sucedido pela Abin (Agência Brasileira de Inteligência).
O SNI participou parcialmente de uma missão comandada pela Aeronáutica nos Estados do Pará e do Maranhão, no final de 1977 e início de 1978. O serviço secreto brasileiro era então comandado pelo general João Batista de Figueiredo. Em 1979, ele se tornaria o último presidente militar antes da redemocratização do país.
Quando o SNI tomou parte dessa operação de caça a OVNIs, o regime autoritário já entrava em sua fase crepuscular. O Brasil estava menos convulsionado. O governo havia sufocado os focos de esquerda mais radicais. O “milagre econômico” era coisa do passado, mas o país ainda crescia a taxas anuais de 5%. Os órgãos de segurança estavam mais livres para procurar novos inimigos a combater.
Em meados de 1977, os jornais do Pará e do Maranhão traziam insistentes relatos sobre “luzes misteriosas, causadoras de mortes e alucinações”. Pessoas em contato com o fenômeno apresentavam sintomas de “paresia [paralisia incompleta] generalizada, hipetermia, cefaleia, queimaduras superficiais, calor intenso, náuseas, tremores do corpo, tontura, astenia [fraqueza] e minúsculos orifícios na pele”.
A Aeronáutica não titubeou. Mobilizou homens e recursos para uma missão. Num ato de humor involuntário, batizou a empreitada para buscar discos voadores com o nome autoexplicativo de Operação Prato, segundo relato do SNI.
Além dos agentes do serviço secreto e dos oficiais da Aeronáutica, houve também algum tipo de colaboração da Marinha, coletando histórias com pescadores locais.
A ideia era comprovar se havia OVNIs na região litorânea entre o Pará e o Maranhão.
Os agentes se dividiam em turnos. Faziam vigílias noturnas até o dia amanhecer em lugarejos pouco povoados.
O documento do SNI é apenas um extrato do que está na Aeronáutica e permanece em segredo. O esforço dos “observadores” militares às vezes resultava em nada. Por exemplo, no dia 27 de outubro de 1977:
“1h15 – Observadores instalados no alto da caixa d’água”;
“4h05 – Populares observam o deslocamento de uma intensa “luz” ao nível das árvores (Roberto), informam aos observadores postados na caixa d’água (30 a 40 m de altura) ao nível do topo das árvores, nada observado. Restante do período, nada a relatar”.
Quando raiava o dia, descanso. Sucessivos relatos dos militares da Operação Prato começam assim: “6h30 – descanso até as 14h”.
Eles dormiam de dia e trabalhavam à noite. Algumas vezes, a intensa atividade celeste no turno da noite levava o descanso a se estender até as 15h.
No dia 5 de novembro de 1977, muitas luzes chamaram a atenção dos oficiais da Aeronáutica na missão de encontrar os OVNIs:
“1h00 – Observada “luz” pairando sobre a água no rumo de Joanes/Jobim (PA)”;
“2h15 – Observada “luz” coloração azulada forte, próxima ao farol de Colares, deslocou-se com velocidade sobre a água para o norte. Observou-se uma luminosidade reflexa sobre a água até as 3h25″.
O relatório do SNI não explica o que eram de fato essas luzes. Traz alguns desenhos sugerindo serem naves espaciais. A câmera da marca Minolta modelo SRT-101 usada para fotografar os OVNIs chegou a registrar “uma mancha branca, como se fosse uma luz”.
Em outra oportunidade, “a revelação mostrou uma mancha preta, como se tivesse queimado o filme”.
Em um trecho, fica claro o ceticismo dos militares: “A equipe do 1º Comar [Comando Aéreo Regional] regressou a Belém [PA] mantendo-se reservada com o que foi observado. Não há um consenso entre os membros da equipe sobre o que foi visto, mas parece que essa atitude está intimamente relacionada com o receio de cair no ridículo perante os colegas”.

“ET de Varginha” em sigilo

O documento do SNI sobre a missão da Aeronáutica interessada nas coisas do espaço sideral só se tornou público graças a um pedido da CBU (Comissão Brasileira de Ufólogos).
Ufólogo vem de UFO -em inglês, “unidentified flying object”, o mesmo que OVNI.
Com base num direito garantido pela Constituição do Brasil, os ufólogos pediram acesso a documentos sobre OVNIs guardados pelas Forças Armadas e outros órgãos oficiais do governo federal. O requerimento foi protocolado na Casa Civil da Presidência em 26 de dezembro de 2007.
Em 31 de outubro passado, dez meses depois, chegaram as primeiras 213 páginas de papéis antigos e confidenciais da Aeronáutica. São datados de 1952 a 1969. Na última quinzena do mês passado apareceu o relatório de 86 páginas do SNI, relativo à Operação Prato, de 1977 e 1978. Isso foi tudo.
“É certo que há muito mais a ser revelado. Já apresentamos um novo pedido no dia 5 deste mês e podemos, se for o caso, entrar com um mandado de segurança para que os documentos sejam liberados”, diz Fernando de Aragão Ramalho, da comissão dos ufólogos.
Uma das joias mais preciosas para os ufólogos estaria ainda nas prateleiras dos militares sob a classificação de “ultrassecreto”: o caso conhecido como o “ET de Varginha”, referente a uma aparição nunca confirmada de dois visitantes espaciais à cidade mineira do mesmo nome, no ano de 1996.
À época, segundo relatos coletados pelos ufólogos, o Exército investigou o episódio. No requerimento enviado à Casa Civil, há mais de um ano, são citados 12 oficiais que teriam participado da operação diretamente. O governo ignorou a pergunta sobre o caso “ET de Varginha” e outros.
A Folha entrou em contato com o Ministério da Defesa. Indagou a razão de os ufólogos não receberem resposta específica para as perguntas.
O Exército reagiu com um comunicado lacônico. Não nega nem confirma a participação dos 12 militares no caso de Varginha. Também não responde se mantém esse ou outros arquivos em seu poder sobre supostos OVNIs e seres de outros planetas.
Os militares finalizam afirmando que o “prazo de sigilo de documentos” está regulado pelo decreto 4.553, de 2002. Há uma imprecisão nessa resposta. Esse decreto, editado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, fixava em 50 anos o prazo máximo para certos papéis serem mantidos longe do público. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva editou o decreto 5.301, em 2004, reduzindo esse período para 30 anos. Em ambos os casos, o sigilo pode ser renovado indefinidamente, até a eternidade.
Mas, mesmo sem revelar o que o Exército tem arquivado a respeito do caso “ET de Varginha”, os documentos oficiais divulgados até agora pelo governo mostram que autoridades brasileiras tiveram interesse e investigaram OVNIs ao longos dos últimos quase 60 anos.
O estudo mais curioso é de 1969. Foi supervisionado por um organismo da Aeronáutica: o Sioani (Sistema de Investigação de Objetos Aéreos Não-Identificados).
Funcionários do Sioani entrevistavam pessoas em várias partes do Brasil para coletar informações sobre aparições de possíveis alienígenas. Classificavam os informantes de maneira meticulosa, inclusive os que apresentavam “psicopatologia definida” e “desvio de personalidade”.
Ao final, 63 desenhos ilustram o que seriam os OVNIs avistados pelos brasileiros no final dos anos 60.
Essa galeria de rabiscos produzidos pela Aeronáutica remete a imagens comuns em séries de TV da época, como “Os Jetsons” e “Perdidos no Espaço”. Em dois casos, a nave espacial desenhada tem nítida influência de um automóvel esportivo popular no Brasil daquele período. Tem o “formato de Karmann-Ghia”, afirma o documento.

Caso mostra como regra de acesso a dados públicos é frágil

Mais do que mostrar um aspecto pitoresco das atividades secretas na ditadura militar, os casos de discos voadores investigados pelo SNI e pelas Forças Armadas revelam a fragilidade do sistema de classificação, conservação e divulgação de documentos públicos no Brasil.
A Comissão Brasileira de Ufólogos solicitou acesso aos documentos sobre OVNIs em 26 de dezembro de 2007. Recebeu a primeira resposta parcial em outubro de 2008. E alguns documentos de relevância foram liberados só em dezembro.
Muitos dos documentos requeridos pela CBU continuam em sigilo. Não há resposta satisfatória do governo se algum dia serão liberados. É o caso do episódio popularmente conhecido como “ET de Varginha”, ocorrido na cidade mineira de mesmo nome, em 1996.
O Exército investigou o episódio, segundo o pedido de informações da CBU. O Ministério da Defesa e o Exército nunca responderam.
“Na dúvida, o burocrata sempre suprime informação. Prevalece no país uma cultura de sigilo, não importando a relevância do documento em questão”, diz Claudio Weber Abramo, diretor-executivo da ONG Transparência Brasil.
O Brasil não tem uma lei ampla que facilite o acesso da população a informações produzidas pelo Estado. Mais de 60 países já têm essa legislação.
A Constituição garante o direito de acesso a informações públicas, mas o Congresso nunca regulou o dispositivo. A lei mais recente que trata do tema é a 11.111, de 2005. Patrocinada pelo governo Lula, ela aborda extensivamente as regras de sigilo e muito pouco o sistema de liberação de dados ao público.
No projeto de lei que o Planalto prepara sobre acesso a informações públicas não há, em princípio, preocupação em criar um órgão que faça com que as diversas instâncias cumpram a determinação de divulgar seus documentos.

Fonte: Folha de São Paulo
Link para Assinantes da FSP ou UOL

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
05/01/2009 - 08:00

O vídeo de Antonio Urzi

Compartilhe: Twitter

Data: 24/12/2008
Local: Milão, Itália


Nota: 06/01/2009 – O blogueiro também concorda com a maioria dos leitores e decreta este vídeo como sendo falso. Infelizmente por atitudes desse tipo e pessoas inescrupulosas como Antonio Urzi a Ufologia mais uma vez sai perdendo.

Autor: - Categoria(s): Disco Voador, filmagem, foto, Sem categoria Tags: , , , , , , , , ,
24/12/2008 - 18:30

Área 51, eleito um dos melhores blogs do Brasil!!!

Compartilhe: Twitter

Caros,
O blog Área 51 acaba de ser selecionado pela Revista Veja como um dos melhores blogs do Brasil.

Um ótimo e inesperado presente de final de ano!

Quero agradecer o generoso apoio e também as críticas de todos vocês leitores que possibilitaram a fazer deste um dos melhores blogs do país. Continuemos sempre assim, na insistente e por vezes extenuante busca pela verdade!

Muito obrigado e desejo a todos vocês um Feliz Natal e um excelente Ano Novo!!!

E mantenham-se sempre alertas: “Eles” estão aí!!!

Confiram o site “Veja Blog”

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
18/12/2008 - 17:16

OVNI filmado na Argentina

Compartilhe: Twitter

Data: 31/03/2008
Local: Buenos Aires, Argentina

Ótimo vídeo indicado pelo leitor Nando.

Descrição do vídeo no You Tube:

Filmado no Bairro de Belgrano com câmera Sony TRV-510 em Nightshot.

Autor: - Categoria(s): bola de fogo, bola de luz, ORB, Sem categoria, sonda Tags: , , , , , ,
12/12/2008 - 15:20

Frota de OVNIs voando em formação?

Compartilhe: Twitter

Suposta formação de OVNIs filmados com câmera em modo de visão noturna
Data: 30/11/2008
Local: Desconhecido

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo